sábado, 24 de dezembro de 2011

O dia em que o Papai Noel morreu!

Venho informar a você Papai Noel que:
VOCÊ MORREU EM MEU CORAÇÃO!!!
Obrigado por todos estes anos ter me iludido com sua presença juntamente com seus ajudantes imaginários e com suas pobres renas escravizadas.
Eu sei que não ficarás triste, pois como você tem diversos admiradores, um a menos não fará falta, não é?!
O motivo é que eu finalmente consegui entender de quem eu devo lembrar neste dia 25 de Dezembro. E infelizmente Santa Claus, não é você... Mas sim o Mestre JESUS.
Como é que você pôde, durante tanto tempo e ainda no futuro, querer ofuscar a presença deste Aniversariante?
Ofuscar Aquele que deu o maior presente a todos nós nesta Terra, demonstrando Amor Puro?
Não seria muita petulância tomar o lugar Daquele que divisou o tempo da Humanidade?
Aquele que realmente plantou a mensagem de Amor que Deus nos enviou?
Velhinho, você é uma criação de uma marca poderosíssima no planeta, portanto uma criação HUMANA, que trata somente de presentes, ou seja, coisas materiais: consumir, consumir e consumir -> ILUSÃO!   #ficaadica
 Já o Mestre, trata das coisas do coração: Amor, Perdão, Esquecimento das Ofensas, Oração pelos Inimigos, Compaixão pelos mais Pobres, Alegria de Viver, Paz entre as Nações, Amizade Verdadeira, Verdade Religiosa... ou seja, é Mestre do nosso Espírito, é o nosso Pastor ao qual devemos atender o chamado.
É óbvio que é uma alegria imensa poder presentear os meus queridos, porém, isso não pode apagar o verdadeiro sentido do Natal onde o aniversariante é o próprio Cristo e não as outras pessoas... A bem da verdade, eu posso presenteá-las no dia em que EU bem quiser, fazendo Natal todos os dias do ano...
Mamón contemporâneo! Esta data não é sua e de tanto você se meter, olha só: temos shoppings centers abarrotados de pessoas procurando por consumismo exagerado, dando exemplos espetaculares de má-educação, avareza, indiferença, desrespeito e egoísmo; temos nossas praias todas, porque não dizer, emporcalhadas pelos exageros dos vícios de toda ordem daqueles que se comprazem em perder a razão.
Você traz uma felicidade mentirosa, que realmente não aquece as almas que se avolumam em desespero interior ante a frieza alheia. Você somente traz um Bezerro de Ouro e não o Caminho, a Verdade e a Vida.
Agora, te deixando de lado um pouquinho, como devemos então presentear o aniversariante? \o/
Muito simples, Ele mesmo disse: “Tudo o que fizeres aos meus pequeninos, é a mim que estarás fazendo”. Basta que olhemos para os nossos irmãos menos afortunados e que possamos lhes dar parte da nossa mesa farta com coisas deliciosas e ainda, o consolo da palavra viva do Cristo...
E é isso o que eu vou fazer... porque hoje tenho a coragem de me posicionar ao lado do Mestre. Obrigado a todos àqueles que me ajudaram a elevar meu pensamento e assim, poder presentear o Verdadeiro Aniversariante através de nossos irmãos necessitados.
Papai Noel, você não existe e não existirá para o meu filho... porque eu não vou mentir para ele sobre você. Eu vou contar a história mais linda que a humanidade já pode relatar e lhe ensinar, dentro das minhas possibilidades,  o primeiro e mais importante mandamento:
AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E O PRÓXIMO COMO A TI MESMO

E já aproveita e avisa aquele teu brother, o Coelhinho da Páscoa, que ele é o próximo!
UM FELIZ NATAL!!!
(Inclusive para o Papai Noel, porque vai ter que treinar muita humildade ainda!)
Rodrigo Binhara

sábado, 3 de dezembro de 2011

Entrevista Chico Xavier - Revista Boa Vontade - LBV - Outubro/1956

Entrevista Chico Xavier - Revista Boa Vontade - LBV - Outubro/1956
 
Desta forma, munidos do aparelho de gravação em fita, foram atendidos gentilmente pelo médium, que respondeu às perguntas feitas, repetindo as palavras da resposta, que eram ditadas por Emmanuel. A gravação foi feita no dia 05 de janeiro de 1954, e até hoje conservado o rolo gravado em poder da LBV e reproduzida na edição de outubro de 1956, ano I nº 4 da Revista da Boa Vontade.

Passamos a estampar as perguntas e respectivas respostas:


Pergunta: Poderíamos ter alguns informes a respeito de Antúlio?

Chico Xavier: Vejo, aqui, nosso diretor espiritual, Emmanuel, que nos diz que um estudo acerca da personalidade de Antúlio exigiria minudências relacionadas com a história, no espaço e no tempo, que, de imediato, não podemos realizar. De modo que, tão somente, pode afiançar-nos que se trata de uma entidade de elevada hierarquia, no plano espiritual; vamos dizer; um assessor, ou um daqueles assessores, que servem nos trabalhos de execução do plano divino, confiado ao Nosso Senhor Jesus Cristo, para a realização do progresso da Terra, em geral.

Esclarece nosso amigo que Jesus Cristo, como governador de nosso mundo, no sistema solar, conta, naturalmente, com grandes instrutores, para a evolução física e para a evolução espiritual, na organização planetária. E, subordinados a esses ministros, para o progresso da matéria e do espírito, no plano que nós habitamos presentemente, conta Ele com uma assembléia de múltiplos INSTRUTORES, de variadas condições, que lhe obedecem as ordens e instruções, numa esfera, cuja elevação, de momento, escapa à nossa possibilidade de apreciação. Antúlio forma no quadro destes elevados servidores.

Pergunta: Que pode o irmão dizer-nos a respeito do astro que se avizinha, segundo a predição de Ramatís?

Chico Xavier: Esclarece nosso orientador espiritual que o assunto alusivo à aproximação de um planeta ou de planetas, da zona - ou melhor, da aura da Terra - deve, naturalmente, basear-se em estudos científicos, que possam saciar a curiosidade construtiva das novas gerações renascentes no mundo.

O problema, desse modo, envolve acurados exames, com a colaboração da ciência e da observação de nossos dias. Razão por que pede ele que não nos detenhamos na expressão física dos acontecimentos que se avizinham, para marcar maiores acontecimentos - acontecimentos esses de natureza espetacular - na transformação do plano em que estamos estagiando, no presente século.

Afirma nosso amigo que o progresso da óptica e das ciências matemáticas, serão portadoras, naturalmente, de ilações, conclusões da mais alta importância para os nossos destinos, no futuro próximo.

Pergunta: Pode Emmanuel dizer-nos algo a respeito da verticalização do eixo da Terra e das transformações que esta sofrerá, segundo Ramatís?

Chico Xavier: Afirma nosso Orientador espiritual que não podemos esquecer que a Terra, em sua constituição física, propriamente considerada, possui os seus grandes períodos de atividade e de repouso.

Cada período de atividade e cada período de repouso da MATÉRIA PLANETÁRIA, que hoje representa o alicerce de nossa morada temporária, pode ser calculado, cada um, em 260.000 anos. Atravessando o período de repouso da matéria terrestre, a vida se reorganiza, enxameando de novo, nos vários departamentos do Planeta, representando, assim, novos caminhos para a evolução das almas.

Assim sendo, os GRANDES INSTRUTORES da Humanidade, nos PLANOS SUPERIORES, consideram que, desses 260.000 anos de atividade, 60 a 64 mil anos são empregados na reorganização dos pródomos da vida organizada.

Logo em seguida, surge o desenvolvimento das grandes raças que, como grandes quadros, enfeixam assuntos e serviços, que dizem respeito à evolução do espírito domiciliado na Terra.
Assim, depois desses 60 a 64 mil anos de reorganização de nossa Casa Planetária, temos sempre grandes transformações, de 28 em 28 mil anos.

Depois do período dos 64 mil anos, tivemos duas raças na Terra, cujos traços se perderam, por causa de seu primitivismo. Logo em seguida, podemos considerar a grande raça Lemuriana, como portadora de urna inteligência algo mais avançada, detentora de valores mais altos, nos domínios do espírito.

Após a raça Lemuriana - em seguida aos 28.000 anos de trabalho lemuriano propriamente considerado - chegamos ao grande período da raça Atlântida, era outros 28.000 anos de grandes trabalhos, no qual a inteligência do mundo se elevou de maneira considerável. Achamo-nos, agora, nos últimos períodos da grande raça Ariana.

Podemos considerar essas raças, como grandes ciclos de serviços, em que somos chamados de mil modos diferentes, em cada ano de nossa permanência na crosta do planeta, ou fora dela, ao aperfeiçoamento espiritual, que é o objetivo de nossas lutas, de nossos problemas, de nossas grandes questões, na esfera de relações, uns para com os outros.

Assim considerando, será mais significativo e mais acertado, para nós, venhamos a estudar a transformação atual da Terra sob um ponto de vida moral, para que o serviço espiritual, confiado às nossas mãos e aos nossos esforços, não se perca em considerações, que podem sofrer grandes alterações, grandes desvios; porque o serviço interpretativo da filosofia e da ciência está invariavelmente subordinado ao Pensamento Divino, cuja grandeza não podemos perscrutar.

Cabe-nos, então, sentir, e, mais ainda, reconhecer, que os fenômenos da vida moderna e as modificações que nosso "habitat" terreal vem apresentando nos indicam a vizinhança de atividades renovadoras, de considerável extensão.

Daí esse afluxo de revelações da vida extraterrestre, incluindo sobre as cogitações dos homens; esses apelos reiterados, do mundo dos espíritos; essa manifestação ostensiva, daqueles que, supostamente mortos na Terra, são vivos na eternidade, companheiros dos homens em outras faixas vibratórias do campo em que a humanidade evolui.

Toda essa eclosão de notícias, de mensagens, de avisos da vida espiritual, devem significar para o homem, domiciliado na Terra do presente século, a urgência do aproveitamento das lições de JESUS. Elas devem ser apreciadas em si mesmas, e examinadas igualmente no exemplo e no ensinamento de todos aqueles que, em variados setores - culturais, políticos e filosóficos do globo - lhe traduzem a vontade divina, que na essência é sempre a nossa jornada para o Supremo Bem.

Os termos da comunicação obtida em Curitiba ("Conexão de Profecias", de Ramatís) são de admirável conteúdo para a nossa inteligência, de vez que, realmente, todos os fatos alusivos à evolução da Terra, e referentes a todos os eventos, que se relacionam com a nossa peregrinação para a vida mais alta, estão naturalmente planificados, por aqueles MINISTROS de Nosso Senhor JESUS CRISTO, os quais, de acordo com Ele, estabelecem programas de ação para a COLETIVIDADE PLANETÁRIA, de modo a facilitar-lhe os vôos para a divina ascensão.

Embora, porém, esta mensagem, por isso mesmo, seja digna de nosso melhor apreço, contudo, na experiência de companheiro mais velho, recomenda-nos nosso Orientador Espiritual Emmanuel um interesse mais efetivo, para a fixação de valores morais em nossa personalidade terrena, de conformidade com os padrões estabelecidos no Evangelho de nosso Divino Mestre.

Porque, para nossa inteligência, os fenômenos renovadores da existência que nos cercam têm qualquer coisa de sensacional, de surpreendente, nosso coração de inclinar-se, humilde, diante da Majestade do Senhor, que nos concede tantas oportunidades de trabalho, em nós mesmos, a revelação dos grandes acontecimentos porvindouros; novo soerguimento íntimo, novo modo de ser, a fim de que estejamos realmente habilitados a enfrentar valorosamente as lutas que se avizinham de nós, e preparados para desfrutar a Nova Era que, qual bonança depois da tempestade, facilitará nossos círculos evolutivos.

Será, todavia, muito importante encarecer, que não devemos reclamar, do TERCEIRO MILÊNIO, uma transformação absolutamente radical, nos processos que caracterizam, por enquanto, a nossa vida terrestre.

O prazo de 47 anos é diminuto, para sanar os desequilíbrios morais, de tantos séculos, em que o nosso campo coletivo e individual adquiriu tantos débitos, diante da sabedoria e diante do amor, que incessantemente apelam para nossa alma, no sentido de nos levantarmos, para um clima mais aprimorado da existência.

Não podemos esquecer, que grandes imensidades territoriais, na América, na África e na Ásia, nos desafiam a capacidade de trabalho. Não podemos olvidar, também, que a Europa, superalfabetizada, se encontra num Carma de débitos clamorosos, à frente da LEI, em dolorosa expectação, para o reajuste moral, que Ihe é necessário.

Aqui mesmo, no Brasil, numa nação com capacidade de asilar 900 milhões de habitantes, em quatrocentos e alguns anos de evolução, mal estamos - os espíritos, encarnados na Terra em que temos a bênção de aprender ou recapitular a lição do Evangelho - mal estamos passando das faixas litorâneas. Serviços imensos esperam por nossas almas no futuro próximo.

E, se é verdade que devemos aguardar, em nome de Nosso Senhor JESUS CRISTO, condições mais favoráveis para a estabilização da saúde humana, para o acesso mais fácil às fontes da ciência; se nos compete a obrigação de esperar o melhor para o dia de amanhã cabe-nos, igualmente, o dever de não olvidar que, junto desses direitos, responsabilidades constringentes contam conosco, para que o Mundo possa, efetivamente, atender ao programa Divino, através, não somente da superestrutura do pensamento científico - que é hoje um teto brilhante para os serviços de inteligência do mundo - mas também, através de nossos corações, chamados a plasmar uma vida, que seja realmente digna de ser vivida por aqueles que nos sucederão nos tempos duros; entre os quais, naturalmente, milhões de nós os reencarnados de agora, formaremos, de novo, como trabalhadores que voltam para o prosseguimento da tarefa de auto acrisolamento, para a ascensão sublime, que o Senhor nos reserva.

Considerando, assim, a questão sob este prisma, cabe-nos contar com o concurso da ciência, no setor das observações de ordem material; com a evolução dos instrumentos de óptica; com o avanço dos processos de exame, na esfera da QUÍMICA PLANETÁRIA, na qual os mundos podem ser analisados, como ÁTOMOS DA AMPLIDÃO DE UNIVERSOS, que se sucedem uns aos outros, no infinito da Vida.

Será lícito, então, esperar que certas afirmativas, referentes a vida material, se positivem satisfatoriamente, para mais altas concepções da MENTE PLANETÁRIA; de vez que, muito breve, o homem estará ligado à glória da RELIGIÃO CÓSMICA, da Religião do Amor e da Sabedoria, que o CRISTIANISMO RENASCENTE, no Espiritismo de hoje, edificará para a Humanidade, ajustando-a ao concerto de bênçãos, que o grande porvir nos reserva.

Pergunta: Foi, de fato, há 37.000 anos que submergiu a Atlântida?
Chico Xavier: Diz nosso Amigo Emmanuel que o cálculo é aproximadamente certo, considerando-se que as últimas ilhas, que guardavam os remanescentes da civilização atlante, submergiram, mais ou menos, 9 a 10 mil anos antes da Grécia de Sócrates.

Pergunta: Acha nosso irmão que a Mensagem de Ramatís deva ser divulgada com amplitude? Chico Xavier: Diz nosso Orientador que a Mensagem é de elevado teor. E todo trabalho organizado com o respeito, com o carinho e com a dignidade, dentro dos quais essa Mensagem se apresenta, merece a nossa mais ampla consideração, de vez que todos nós, em todos os setores, somos estudiosos, que devemos permutar as nossas experiências e as nossas conclusões para a assimilação do progresso, com mais facilidade em favor de nós mesmos.

sábado, 26 de novembro de 2011

Empresas - Joanna de Ângelis

No mundo moderno, atulhado (repleto) de alta tecnologia e de muita extravagância, os conceitos da simplicidade e da abnegação (renúncia a si mesmo) tornam-se combatidos tenazmente (fortemente), de maneira a cederem lugar à automação (mecanização/robotização), à excentricidade (extravagância) e aos interesses do lucro imediato.

Tecnocratas (Técnicos) e executivos de alto porte digladiam-se para alcançar metas cada vez mais audaciosas, em lutas renhidas (disputadas), embora o respeito que nos merecem os seus esforços e pessoas, objetivando projeção e insaciável poder.

Transformam situações de bondade em lugares de investimento e os seus procedimentos sempre se firmam em inversões e programas de rendas como essenciais.

Fixados em tabelas estatisticamente comprovadas e movimentando com habilidade os cálculos do mercado através das Bolsas, estabelecem prazos de usura (lucro) em todos os negócios e entregam-se às aquisições de alta rentabilidade.

Enriquecem e promovem a altos níveis as empresas para as quais trabalham sob altos estipêndios (salários) e compensações com sofreguidão (avidez/ambição) e estresse, até quando são desalojados pela aposentadoria, pela velhice e pela morte...

Empresas não têm alma, nem pulsa nos seus mecanismos automáticos qualquer tipo de coração.

As criaturas, que nelas se esfalfam (fatigam), são peças da sua engrenagem, e por mais importantes que se façam, são sempre substituíveis por outras mais produtivas para o conjunto em incessante renovação, decorrência natural dos novos instrumentos apresentados pelas indústrias de promoção e de atualização.

O pensamento empresarial é linear, direto, calculista, destituído de sentimento de amor, de misericórdia, de compaixão.

Às vezes, a empresa começa no fundo do quintal e torna-se poderosa com o tempo e o exaustivo trabalho, sem que os seus iniciadores, que se exauriram, logrem fruir-lhe os benefícios que passam para gerações que os sucedem.

É verdade que facultam o progresso na Terra, mas também respondem por muitas misérias e violências morais, econômicas e sociais...

As empresas formidandas (gigantes/impõem medo), que investem parte dos seus lucros em programas de educação, de higiene, de saúde em favor de vidas, não poucas vezes sugam outras tantas que se lhes submetem como escravas, com salários miseráveis, na ânsia de incessante aumento de produção.

São valiosas essas contribuições empresariais, embora também responsáveis por competições destrutivas, espionagem sórdidas, prepotência dramática, comportamentos absurdos.

Certamente é inevitável a marcha e o avanço da cultura, da ciência e da tecnologia, das empresas e monopólios perversos, hediondos.

Suas regras e delineamentos (projetos) invejáveis são próprios para o seu selvagem desenvolvimento, mas não devem ser aplicados em todos os labores que se realizam na Terra, especialmente naqueles de origem espiritual, que têm compromisso com o Amor e a Verdade, pelo menos através dos seus objetivos.

* * * * *

Com Jesus a empresa é de solidariedade, de benevolência, de paz.

Nela não há lugar para os rigores nem as exigências que ferem a fraternidade, o respeito pelas vidas, pelo sofrimento, pelos operários menos valiosos, aqueles que não são tão hábeis ou se apresentam mais morosos...

A tentação de trazer para o serviço do Mestre as técnicas esdrúxulas, os códigos frios e as atitudes autoritários dos empresários dominadores faz-se de contínuo, ameaçando a Vera caridade, que deve sempre ser a bandeira erguida por aqueles que se Lhe dedicam.

Vota-se com entusiasmo para equipar-se o ninho de amor e de auxílio recíproco, de socorro aos que buscam servir, embora se encontrem sob terapias libertadoras, em depressões profundas e desequilíbrios deploráveis, incluindo os cooperadores-máquinas habilidosos, não poucas vezes insensíveis, igualmente destituídos de compromisso com a proposta do Amigo incomum e do Seu Evangelho.

Pensando-se sempre em ganhar-se mais dinheiro, em melhorar-se a aparência do trabalho, em utilizar-se as técnicas de propaganda para tornar-se conhecido o labor, na condição de produto de venda e de exportação, em projetar-se as imagens trabalhadas pela maquiagem do mercado explorador, ficam em planos secundário, senão esquecidos, os compromissos com a simplicidade do sentimento e a humildade do comportamento.

Vigia as nascentes do coração de onde brotam os bons como os maus pensamentos, e tem cuidado.

Não te deixes arrastar pelos palradores (tagareladores) e mercadológicos, entusiasta em favor das transformações imperiosas e imprudentes, sonhadores do mundo que não conhecem as regras do Evangelho nem a conduta espírita (cristã).

A empresa de Jesus é diferente, preservadora da união de todos os seus membros, sem jamais ter lugar o campeonato de dissensão (discórdia).

No seu estatuto, o maior é sempre quem melhor serve e não aquele que mais se exalta.

À disputa pelas posições de relevo, que afinal não existem, o esforço prevalece para ser o mais bem devotado servidor.

Esse candidato que chega não elimina aquele que se encontrava no trabalho, antes se lhe torna cooperador. Por sua vez, sem temer quem se aproxima, aquele que está a serviço faculta-lhe (oportuniza) a compreensão do serviço, entrosando-o no grupo fraternal onde deseja mourejar (trabalhar continuamente).

Não dispensa os servidores debilitados, mas providencia para que sejam encaminhados e incapazes.

Não abre espaço para ingratidão àquele que ofereceu o melhor da sua existência, trabalhando nos alicerces da obra, e hoje, cansado, desatualizado, é deixado no paredão do abandono.

Nunca olvida os sofredores, pensando apenas no azinhavre (veneno) decorrente do acumular de mais moedas.

Alarga a caridade que socorre a necessidade e ilumina o ser, libertando-o da ignorância.

O respeito pelo outro é normativa de conduta permanente, e a consideração para com o ausente impede o desenvolvimento da maledicência, da calúnia, da perseguição gratuita, decorrente da antipatia que possa viger (vigorar) no grupo.

A empresa de Jesus, na atualidade, ainda deve inspirar-se no programa e na ação da Casa do Caminho, erguida por Simão Pedro em Jerusalém nos dias apostólicos.

São, certamente, estes novos e outros tempos, bem como diferente as suas leis.

As criaturas humanas, no entanto, são quase as mesmas, vivendo condições e situações bem equivalentes.

Respeitar a modernidade, sim, porém, não permitir que alguns dos seus métodos do comportamento minem (destruam) os compromissos para com a bondade e o bem.

Precauções argentárias (aumentar o poder aquisitivo) e cuidados previdenciários devem ser observados, nunca, porém, o esquecimento do apoio da providência divina, que jamais falta.

Amealhar (Acumular) para não faltar é atitude correta, nunca, porém, acumular enquanto o crime e a morte vigiam a miséria para arrebatá-la.

Nessa empresa, a de Jesus, os métodos são especiais a não compatíveis com os daquelas organizações mundanas.

Se o membro da equipe vai-se embora, não o impeça, todavia, jamais o dispenses, porque aparentemente podes substituí-lo por outro que será contratado, remunerado financeiramente.

Apesar de alguns serem necessários, como é compreensível, na empresa de Jesus as ambições são espirituais, evitando-se os riscos daqueles estabelecidos pelos Sindicatos e legislações que nunca se bastam...

* * * * *

O meu reino não é deste mundo, afirmou Jesus com ênfase.

Não te enganes, não iludas a ninguém.

Vem hoje trabalhar na minha vinha, convidou com segurança, propondo o dever de serviço ao próximo e à auto-iluminação.

Digno é o trabalhador do seu salário, estabeleceu como fundamental, mas na sua obra o salário será sempre a caridade para consigo mesmo e para com o seu próximo.

Tem cuidado com o mundo e as suas armadilhas!

Leva Jesus a ele, mas não o tragas, nem implantes os seus métodos na Sua empresa.

* Fonte: Mensagem recebida em 09/06/2004 no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador/BA por Divaldo Franco, pelo espírito Joanna de Ângelis.

Obs.: Tomamos a liberdade de colocar sinônimos á algumas palavras para melhor entendimento da mensagem, utilizado o Dicionário Michaelis - Editora Melhoramentos.

domingo, 11 de setembro de 2011

September11 - Twin Towers - Song “Win Over Rage”

Peaceful Message for a world without wars, this song has a reference date of September11-2001. It was born one day after the attack at Twin Towers (World Trade Center - USA), by Cristiano G. Salge 1.
Even after 10 years, this event is still sadly remembering by whole population, so this song is dedicated not only to victims directly and indirectly linked to this disaster, but also to all nations. The desire to awaken together for the common peace, fraternity and welcome to the brotherhood between real people.
Follow the video and lyrics 2 and 3:
WIN OVER RAGE
Sinful flights have torn the skies and people's hearts
They ended taking dreams, stories, lives
Leaving no reasons nor whys

In the ground fallen are towers
Powder and terror 'r filling the air
In the blue angels struggle to grasp
How come this same man can also love

Bloodshed from these moral wounds
Human kind will never wipe it out
The souls trapped in sorrow 'n grief
Only time will thrive to set them free

If fury's on the sight range, win over rage
as it will not restore thy souls
Thy revenge brings no avenge
Instead inflates the anger thrown back to you

To kill will never cure the terror in your eyes
And hit cannot bring no one back, it ain't no remedy
Come on! You can also start to spread good messages to the world, sending this video to your e-mail contact list and entities seeking world union... Do your part for a peaceful world!
Unfortunately ignorance is bigger than love in this world. However, whether in your city, in Rio de Janeiro, China, USA, the Middle East, we are all equal before the Life. So send it to everyone... This simple act can improve the community where you live.
Peace!
1 Cristiano G. Salge – www.myspace.com/salge
2 Original in Portuguese on Youtube – http://www.youtube.com/watch?v=dVKqOrGQoS4  
3 Original in English on Youtube – http://www.youtube.com/watch?v=kf3v8bLm5yU

11 de Setembro - Torres Gêmeas - Canção "Desarme a Ira"

Mensagem de paz por um mundo sem guerras, esta canção tem como referência a data de 11 de Setembro de 2001. Nasceu UM DIA APÓS o atentado às Torres Gêmeas (World Trade Center - USA), pelas mãos de Cristiano G. Salge1.
Mesmo após 10 anos este evento é ainda tristemente relembrando por uma população inteira, portanto, esta música é dedicada não só às vítimas ligadas direta e indiretamente a este desastre, mas também a todas as nações, na vontade de despertarmos em conjunto para o bem comum, para a fraternidade e acolhimento verdadeiro entre os povos.
Segue o vídeo e a letra da música2 e 3:

DESARME A IRA


Os vôos da morte rasgaram o céu e os corações
Levaram muitos sonhos, histórias, vidas
E não deixaram razões

No chão as torres caídas
Nuvem de poeira e fumaça no ar
No azul os anjos tentam entender
Como esse mesmo homem pode amar

O sangue dessas feridas
A humanidade nunca poderá secar
As almas presas e aflitas
Só o tempo irá lhes libertar

Se o ódio aponta na mira, desarme a ira
Ela não vai poder sarar
A sua vingança não vinga
Aumenta a raiva que pra ti retornará

Matar não vai tirar o medo do seu olhar
Ferir não traz ninguém de volta, não vai curar

Venha!!! Comece você também a divulgar boas mensagens para o mundo, divulgue este vídeo para seus contatos e entidades que buscam a união das nações... Faça parte daqueles que querem um mundo de paz!
Infelizmente a ignorância ainda se avantaja perante os tímidos. Entretanto, seja na sua cidade, no Rio de Janeiro, na China, nos Estados Unidos, no Oriente Médio, todos somos iguais perante a Vida. Portanto divulgue onde puder... Este simples ato poderá melhorar o meio onde você vive.
Muita paz!

1 Cristiano G. Salge – www.myspace.com/salge
Original em Português no Youtube – http://www.youtube.com/watch?v=dVKqOrGQoS4
Original em Inglês no Youtube – http://www.youtube.com/watch?v=kf3v8bLm5yU

terça-feira, 16 de agosto de 2011

O que é Espiritismo?

O que é Espiritismo?

É o conjunto de princípios e leis, revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan Kardec, que constituem a Codificação Espírita: "O Livro dos Espíritos", "O Livro dos Médiuns", "O Evangelho segundo o Espiritismo", "O Céu e o Inferno" e "A Gênese".
O ESPIRITISMO nos traz conceitos novos e profundos a respeito de Deus, do Universo, dos Homens, dos Espíritos e das leis que regem a vida. Faz-nos ver quem somos, de onde viemos, para onde vamos, qual o objetivo da nossa existência e qual a razão da dor e do sofrimento.  
O Espiritismo abrange todas as áreas do conhecimento, das atividades e do comportamento humanos.
Os mais importantes pontos da Doutrina Espírita:
  • Deus é a inteligência suprema e causa primária de todas as coisas. É Eterno, Imutável, Imaterial, Único, Onipotente, Soberanamente Justo e Bom.
  • O Universo é criação de Deus. Abrange todos os seres racionais e irracionais, animados e inanimados, materiais e imateriais.
  • A habitação dos Espíritos encarnados: o planeta Terra, coexiste com o mundo espiritual, habitação dos Espíritos desencarnados. Existem outros mundos habitados, com seres em diferentes graus de evolução: iguais, mais ou menos evoluídos que os homens.
  • Todas as leis da Natureza são leis divinas, quer sejam físicas ou morais, pois que Deus é o seu autor.
  • O homem é um Espírito encarnado em um corpo material. O perispírito é o corpo semimaterial que une o Espírito ao corpo material.
  • Os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo dos Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo. Os Espíritos são criados simples e ignorantes. Evoluem, intelectual e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição.
  • Os Espíritos preservam sua individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação.
  • Os Espíritos reencarnam tantas vezes quantas forem necessárias ao seu próprio aperfeiçoamento. Os Espíritos evoluem sempre e em suas múltiplas existências corpóreas podem estacionar, mas nunca regridem.
  • Conforme o grau de perfeição a que tenham alcançado os espíritos podem ser: Espíritos Puros, aqueles que atingiram a perfectibilidade máxima; Bons Espíritos, aqueles cujo desejo do bem é o que predomina: Espíritos Imperfeitos, são aqueles cuja ignorância, desejo do mal e paixões inferiores ainda predominam.
  • A interação dos Espíritos com os homens é constante. Os bons Espíritos nos atraem para o bem, nos sustentam nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação. Os imperfeitos nos impelem para o mal.
  • Jesus é o guia e modelo para toda a Humanidade. E a Doutrina que nos deixou é o que há de mais representativo da pura Lei de Deus.
  • A moral do Cristo, contida no Evangelho, é o caminho seguro para a evolução de todos os homens. assim como é inata a idéia da existência do Criador.
  • A prece enobrece o homem. Quem ora com fervor e confiança torna-se mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. É este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade.




PRÁTICA ESPÍRITA

Toda a prática espírita é gratuita, dentro dos preceitos do Evangelho: "Dai de graça o que de graça recebestes".
A prática Espírita é realizada sem nenhum culto exterior, dentro do princípio cristão de que Deus deve ser adorado em espírito e verdade.
O Espiritismo não tem sacerdotes e não adota e nem usa em suas reuniões e em suas práticas: altares, imagens, ou quaisquer formas de culto exterior.
O Espiritismo não impõe os seus princípios, mas sim quer que aqueles interessados em conhecê-lo, submetam os seus ensinamentos ao crivo da razão antes de aceitá-los.
A mediunidade, que permite a comunicação dos Espíritos com os homens, é uma faculdade que muitas pessoas trazem consigo ao nascer, independentemente da religião ou da diretriz de vida que adotem. Prática mediúnica espírita só é aquela que é exercida com base nos princípios da Doutrina Espírita e dentro da moral cristã.
O Espiritismo respeita todas as religiões, valoriza todos os esforços para a prática do bem e trabalha pela confraternização entre todos os homens, independentemente de sua raça, cor, nacionalidade, crença, nível cultural ou social.
Reconhece, ainda, que "o verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza".
Retirado do livreto "Bicentenário do Nascimento de Allan Kardec (1804 – 2004)" - Federação Espírita do Paraná

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

O Evangelho no Lar

Abaixo temos o link do vídeo “O Evangelho no Lar” realizado pelo GENA - Grupo Espírita Nossa Arte, do Centro Espírita Amor e Humildade do Apóstolo, com base no livro "Evangelho em Casa", psicografia de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Meimei. Gravado no dia 02 de Outrubro de 2010 – Florianópolis/Santa Catarina.
Este vídeo encenado tem o objetivo de divulgação para as famílias de todo o Mundo. O Grupo atualmente trabalha no Movimento Espírita de Santa Catarina com o tema: "Evangelho no Lar" e seu formato tem a sequência que nos leva ao vídeo, passeando pela arte musical através das vozes e das cores, da música instrumental, da arte da palavra e da visualização, levando todos a vibrarem com amor por si mesmos e pelos outros.
Este vídeo é uma bela oportunidade para que nos sensibilizemos, aprendamos e pratiquemos de fato o Evangelho no Lar:
"Quando o ensinamento do Mestre vibra entre as quatro paredes de um templo doméstico, os pequeninos sacrifícios tecem a felicidade comum." Emmanuel

domingo, 7 de agosto de 2011

Assista o Seminário sobre Pedagogia Espírita com Walter Oliveira Alves

Amigos,

Abaixo temos um Seminário dividido em 03 partes: 1º Encontro Regional de Pais, Evangelizadores e Educadores Espíritas de Jales/SP com Walter Oliveira Alves, realizado nos dias 21 e 22/03/2009 no Centro Espírita Benedita Fernandes (Casa da Sopa).

Estes vídeos contém muitos exemplos pedagógicos abordados à luz da Doutrina Espírita e é como se fosse também, um Resumo prático do Livro "Educação do Espírito", escrito pelo mesmo palestrante.

1ª Parte

2ª Parte

3ª Parte

Download dos Livros "As Quatro Babilônias" e "Para Entender o Antigo Testamento"

Estão disponíveis para download dois livros que abrem horizontes sobre o Apocalipse e o Antigo Testamento. Títulos que já foram referenciados por Haroldo Dutra Dias nos seus estudos:

- Link "As Quatro Babilônias" de Marius Coeli (1939):

- "Para Entender o Antigo Testamento" de D. Estevão Bittencourt (1956):

As Quatro Babilônias

Passos Lírio

Ninguém há, afeito a compulsar o Velho e o Novo Testamentos, que desconheça as dificuldades com que nos defrontamos na interpretação das passagens de um e de outro, algumas das quais quase inapreensíveis em seu sentido intrínseco, dado o simbolismo em que se engastam.
Nem é por outra razão que, nos domínios da exegese ou bermenêutica, proliferam livros das mais variadas escolas religiosas, em que os autores, diversificados entro si, empenham-se em dar as interpretações dos textos sagrados, ansiosos de fazer valer suas opiniões sobre as dos demais, embora nem sempre sejam precisamente exatos e felizes nos conceitos expandidos.
O fato é que o entendimento e a assimilação da Verdade (melhor diríamos de parcelas da verdade) dependem menos dos que pretendem no-la ensinar do que de nossa capacidade de apreendé-la, que varia de indivíduo para indivíduo, segundo o grau de compreensão de cada um, vale dizer, da posição evolutiva em que nos encontremos.
Todavia, depois da eclosão ostensiva e generalizada da mediunidade, dentro e fora dos domínios aspiritistas - porque todos o sabem: o mediunismo não é criação nem privatividade do Espiritismo -, alguns escritores, encarnados e desencarnados, estes como agentes, aqueles como instrumentos, hão conseguido captar as revelações de parte dos segredos da soberana Esfinge e faz faze-las chegar ao conhecimento do povo, notadamente dos estudiosos, em condições plenamente satisfatórias, sem contestação possível - tal a evidência com que no-las apresentam.
Por outro lado, nenhum de nós desconhece que, dentre os livros sagrados (assim são considerados), o Apocalipse, inserto no Novo Testamento, é um dos de mais difícil interpretação, em face da variedade e variação de imagens simbólicas de que se reveste a linguagem, eminentemente figurada ou figurativa, do famoso clarividente da Ilha de Patmos, cuja visão profêtica entrou pelos séculos e milénios, alcançando mesmo, em suas incursões no tempo e no espaço, a plenitude dos nossos dias, ou seja, dos acontecimentos hodiernos. Dir-se-ia ser, por antecipação, o Albert Einstein da cronologia dos episódios históricos de múltiplas e sucessivas idades e gerações.
Mas, houve alguém, com vinculações a conhecida crença religiosa, mas insuspeito, porque isento de paixões e preconceitos, que, assistido por Espíritos Superiores, conseguiu penetrar nos meandros sinuosos da palavra profética de João Evangelista, devassando-lhe os aspectos velados do pensamento e dando-lhes configurações perfeitamente ajustadas ao alcance do nosso entendimento, ante as interpretações razoavelmente claras com que no-las mostra e demonstra.
Esse alguém, bastante imparcial, foi Marius Coeli.
E quem lhe conceitua o livro "As Quatro Babilónias", assim em termos de grandeza e profundidade, é precisamente o Dr. Luiz Olympio Guillon Ribeiro, outro notabilissimo exegeta, capaz de comentar horas seguidas um versículo evangélico, tanta era sua erudição e perspicácia, segundo dele dizia o seu sucessor na Presidéncia da Federação Espírita Brasileira, Antônio Wantuil de Freitas.
Em duas oportunidades, referiu-se ele à obra.
Na primeira, em "Reformador" de novembro de 1939, escreveu:
"Este título é o de uma obra extraordinária, única, podemos dizer, no seu gênero, publicado há mais ou menos um ano, tendo por autor Marius Coeli, pseudónimo de ilustrado engenheiro residente em S. Paulo.
Para bem lhe expressarmos a singularidade e a importância verdadeiramente excepcional, bastar-nos-ia, talvez, declarar que ainda não víramos, e certamente não existe, tão completa, clara, lógica e concludente interpretação e explicação das profecias simbólicas do "Apocalipse", como as que se nos depararam nessa obra monumental, vinda a lume no momento oportuno, porquanto a sua divulgação se dá quando próximo vem o surto avassalador do "Anticristo", ali mostrado com todas as suas características, e ao qual se seguirá de perto a segunda descida do Cristo, Senhor do mundo, a Implantar definitivamente na Terra o seu reino.
O que há, porém, de mais relevante em "As Quatro Babilônias" é que o estudo interpretativo e a análise elucidativa dos símbolos e dos números apocalípticos não são feitos unicamente pelos textos da Revelação do Vidente de Palmos, mas mediante o confronto amplo e a conjugação segura desses textos com os das principais profecias do Antigo Testamento, notadamente as de Daniel e lsaias.
É de tal modo preciso esse confronto, ião empolgante pela sua naturalidade aquela conjugação de textos e tão numerosos os considerados, que evidente se torna não ser a obra de que tratamos fruto exclusivo do engenho, do intelecto de um homem, porque nenhum fora capaz de escrever, com semelhante cunho, em pouco mais de dois anos, um trabalho como esse que, então, demandaria, pelo menos, toda uma existência, cuja maior parte se consumiria na pesquisa e anotação dos pontos escriturísticos a serem postos em paralelo com os do "Apocalipse", tomados um a um, como complementos daqueles, ou sobre eles baseados!
Temos, pois, para nós que a de que falamos é, genuinamente, uma das grandes e das admiráveis obras mediúnicas de que se mostram pródigos os tempos atuais, pela razão mesma de serem esses tempos os em que, segundo as previsões evangélicas, as faculdades medianímicas alcançariam portentoso desenvolvimento, que outra coisa não quiseram tais previsões exprimir, referindo-se à época em que os velhos teriam sonhos, visões as crianças e os mancebos profetizariam, ato.
Depois de estudar meticulosamente, nas páginas proféticas do "Apocalipse", orientado pelas narrativas simbólicas das Escrituras, a formação. o engrandecimento e a queda de três das Babilónias constantes dessa revelação, Marius Coeli faz o mesmo com relação à Quarta e última, a que aí está, patenteando aos olhos, até dos que ainda não os tenham de ver claro, a série doa acontecimentos tremendos e fulminantes que se vão daqui por diante desenrolar e que chegarão aos primeiros anos do terceiro milénio, que se assinalará pela constituição ostensiva da verdadeira Igreja Universal do Cristo. Comprovando, com surpreendente precisão, a realização exala das profecias nos séculos já decorridos desde muito antes de iniciar-se a era atual, "As Quatro Babilônias” dissipa as obscuridades do simbolismo usado no "Apocalipse", e o cenário dos formidáveis sucessos que vão desenrolar-se no palco do mundo se apresenta às vistas assombradas de quem lhe perlustra as páginas, marcando o encerramento de um dos grandes períodos da evolução humana, com o aniquilamento final da "Besta", e a abertura de uma nova fase da mesma evolução. E tudo em conformidade perfeita com as palavras, também proféticas, de Jesus, conservadas nos Evangelhos, anunciando o fim do mundo do erro e da mentira, caracterizado pela "Implantação da desolação no lugar santo", o advento do novo mundo, o do Cristianismo em espírito o verdade."
Na segunda oportunidade, em "Reformador" de janeiro de 1940, ressalta o Dr. Guillon Ribeiro o que disse, acrescentando outros tópicos, com o escopo de divulgar uma mensagem dada por Emmanuel, comprobatória dos termos da sua conceituação anteriormente expandida.
Vamos, ainda agora, às suas palavras:
"Tão surpreendente se nos antolhou a maneira racional por que o autor de "As Quatro Babilónias" conseguiu varar a obscuridade profunda do estranho e formidável simbolismo de que se serviu o Vidente de Palmos, para descrever a sua visão profética, tão ingente se nos patenteou o esforço que esse deslindamento da narrativa apocalíptica demandava, tão superior às possibilidades restritas de uma inteligência humana, ainda que das mais potentes o melhor aparelhadas, que não trepidamos em qualificar como de natureza essencialmente mediúnica o trabalho de Marius Coeli. (... )
Pois bem, digamos agora por que recordamos hoje o que expandamos há dois meses acerca da obra magistral daquele devotado irmão nosso que, chegado o momento predeterminado do Alto, soube constituir-se maleável instrumento pelo qual as vozes do céu houveram por bem tornar compreensível ao homem, ao soar a hora do cumprimento integral das profecias ali contidas, uma das partes mais notáveis das sagradas Escrituras e de cuja significação o entendimento humano ainda não pudera assenhorear-se.
É que tivemos a satisfação viva de ver confirmados, pelo grande Espírito Emmanuel, em mensagem de 2 do mês corrente, transmitida na presença de um dos nossos companheiros, o Vice - Presidente da Federação, por via do excelente médium Francisco Xavier, os conceitos que emitíramos com relação à obra de que tratamos, ao seu gênero, à sua significação e à razão de ser da sua inspiração neste instante amargurado que a humanidade está vivendo." (... )
"Meus amigos, Deus vos conceda muita paz.
Pobre servo de Jesus, não vos venho trazer a palavra de sabedoria, mas a da cooperação fraterna, em sua misericórdia, para o estudo de nossas expressões evolutivas, em caminho da espiritualidade luminosa.
Quero referir-me ao vosso desejo de nossa manifestação sobre "As Quatro Bebilônias", repositório de numerosas elucidações oriundas do Alto, isto é, do plano divino, de cujo reservatório de verdades emanou o pensamento profundo dessa obra. Não só o instrumento humano o falível contribuiu para esse evento, grande número de enviados cooperou na exposição desse trabalho sadio, dando curso às mais sublimes Inspirações. Nem mesmo um cérebro perecível poderia avançar tanto nesse caminho de concepções, tão-somente com a pobreza das possibilidades materiais. Somente o Espírito, apreendendo a luz divina, percorrendo a estrada dos acontecimentos e perquirindo a sagrada semeadura, nos tempos mais remotos, poderia realizar esse esforço, trazendo ao conhecimento humano a chave da revelação, nas suas características universalistas.
Podemos adiantar ainda que, nos planos espirituais mais próximos da Terra se organizam núcleos devotados ao bem e à verdade, sob a égide do Senhor, de maneira a preparar-se a mentalidade evangélica esperada para o milenio futuro, depois de grande ceifa em que o orbe terá de renovar os seus caracteres. É natural que esses núcleos de entidades amorosas e sábias se aproximem das coletividades que já conseguiram realizar as melhores edificações no terreno definitivo da construção espiritual. A Europa, nas suas expressões de decadência, não conseguiria receber semelhantes vibrações. Numa hora destas, em que o Velho Mundo ouve, amargurado, os mais dolorosos ais do Apocalipse.
É por essa razão que os Espíritos do bem e da sabedoria buscam a América, para continuação da tarefa sagrada e, muito particularmente, o Brasil, dentro da sua incontestável missão de difundir o Evangelho pelo mundo, de modo a edificar-se o homem do futuro nas mais consoladoras verdades celestiais.
E faz-se preciso notar que para um esforço dessa natureza o plano invisível não requisitou as forças que o servem ostensivamente; chamou ao testemunho o missionário despreocupado dos fenômenos, para a demonstração da essência dos ensinos, buscando-o nos templos de outra ordem, onde a verdade relativa se há fechado muita vez na sombra do dogmatismo, pelas imposições do sacerdócio que, em todos os tempos, eliminou as mais belas florações do profetismo.
Associamo-nos às vossas alegrias recebendo essa dádiva de confortadoras e decisivas revelações, que se destinam à demonstração da linha sagrada e universalista do progresso do mundo, sob o olhar misericordioso Daquele cujas palavras são amor e vida e jamais passarão.
Fazendo a nossa reverência espiritual aos elevados mentores que inspiraram esse esforço, desejamos-vos a paz de Deus, esperando que sua bênção de amor conforte as nossas almas o esclareça os nossos corações.

Emmanuel

Será necessário dizermos algo sobre o nome de quem subscreve esta mensagem? Mais do que quaisquer palavras nossas, falam por si mesmas as suas notáveis e maravilhosas obras, do conhecimento, hadiornamente, não só dos espiritistas brasileiros, como tembém de milhares de confrades de países de outros continentes, todas exaltando as excelências do Cristianismo e interpretando-lhe os ensinamentos, à luz da Terceira Revelação.
Emmanuel, incontestavelmente um dos maiores exegetas das letras sagradas do Mundo Maior, desvelado Nume Tutelar da Alta Espiritualidade, dispensa comentários, e não seremos nós que teremos a veleidade de fazê-los... Dizer o quê? Está dito tudo!

REFORMADOR, FEVEREIRO, 1979


Observação: Toda obra publicada entre os anos de 1916 a 1973, conforme o Código Civil do ano de 1916, nos artigos 649 a 673, cita que as obras ganharão o caráter de domínio público quando do "prazo de 60 anos, contando da morte do autor ou da morte de seus herdeiros (ascendentes, cônjuges e filhos) notadamente". Como não possuímos dados mais detalhados sobre a família e os descententes, por estes livros não estarem mais disponíveis para venda na atualidade e com finalidade da divulgação para estudo, entendemos que o download destas obras não se trata de pirataria. Há que se ter bom senso. Segundo o histórico, estes livros foram encontrados fisicamente em lojas de livros usados (sebos) e disponibilizados para apreciação geral.

Abraço a todos e bom estudo!!! ;)